Header Ads

Image and video hosting by TinyPic
  • Breaking News

    Marina avança sobre Dilma entre jovens, evangélicos e os que possuem ensino superior, mostra Datafolha

    O avanço da candidata à Presidência da Repúblicapelo PSB Marina Silva, que aparece empatada com a presidenteDilma Rousseff (PT) – ambas têm 34% das intenções de voto, segundo a pesquisa do Instituto Datafolha desta sexta-feira (29) – pode ser explicado pela preferência que a pessebista nutre junto a setores importantes do eleitorado.

    De acordocom o levantamento, cujos detalhes foram divulgados pelo jornal Folha de S. Paulo deste sábado (30), Marina supera amplamente Dilma entre os eleitores mais jovens, de 16 a 24 anos (42% a 31%); junto aos que têm ensino superior (43% a 22%); no grupo dos que têm renda familiar mensal entre 5 e 10 salários mínimos (44% a 21%); e nas cidades com mais de 200 mil e menos de 500 mil habitantes (38% a 26%).

    A pessebista também vence a petista com folga nas regiões Sudeste, a mais populosa (35% a 26%), e Centro-Oeste (39% a 29%). Já na região Sul as duas estão empatadas (32% a 32%). Já Dilma leva vantagem sobre Marina no Nordeste, a segunda região mais populosa (47% a 31%), e no Norte (46% a 30%).

    No âmbito religioso, Dilma vence entre os católicos, maior grupo, com uma margem de oito pontos percentuais (38% a 30%), enquanto Marina tem vantagem mais significativa entre evangélicos de igrejas não pentecostais (44% a 29%) e entre pentecostais (41% a 30%). presidente também se sai melhor que a ex-senadora no grupo das pessoas com mais de 60 anos (38% a 25%); entre os que têm ensino fundamental (44% a 25%); no universo dos mais pobres, com renda familiar mensal de até dois salários mínimos(41% a 31%); e nos municípios pequenos, com até 50 mil habitantes (44% a 29%).

    Outros dados do Datafolha acabam conspirando contra Dilma. No quesito rejeição, ela lidera com 35%, contra 15% de rejeição a Marina, a terceira menor margem entre os 11 candidatos à Presidência. Além disso, oito em cada dez entrevistados (79% do total de entrevistados) dizem preferir ações diferentes das atuais por parte do próximo presidente do Brasil. Um número tão alto só foi identificado em 2002, quando Luiz Inácio Lula da Silva (PT) bateu o então presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

    A pesquisa Datafolha foi encomendada pelo jornal Folha de S. Paulo e pela TV Globo. Foram entrevistadas 2.874 pessoas em 178 municípios, entre a quinta-feira (28) e sexta-feira (29). A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista.

    O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00438/2014.

    Brasil Post

    Nenhum comentário

    Comente, opine com responsabilidade, violação dos termos não serão aceitos. Leia nossa Política de Privacidade.

    Post Top Ad

    Image and video hosting by TinyPic

    Post Bottom Ad