Header Ads

Image and video hosting by TinyPic
  • Breaking News

    Asteróide passará de raspão na Terra neste domingo

    Foto: Ilustrada
    Um asteróide recém-descoberto do tamanho aproximado de uma casa passará relativamente perto da Terra neste domingo, aproximando-se dos satélites de comunicação que circundam o planeta, disseram cientistas.

    A NASA afirmou que o asteróide, conhecido como 2014 RC, não representa uma ameaça, embora no seu ponto de maior aproximação irá estar a cerca de um décimo da distância da lua, ou a cerca de 40 mil quilómetros da Terra.

    Os satélites de comunicação e meteorológicos geralmente ficam em órbita a cerca de 36 mil quilómetros acima do planeta.

    «Embora este objecto celestial não pareça ameaçar a Terra nem os satélites, a sua aproximação cria uma oportunidade única para os investigadores observarem e aprenderem mais sobre os asteróides», informou a NASA em comunicado.

    Com um diâmetro aproximado de 18 metros, o asteróide 2014 RC estará demasiado ténue para ser visível a olho nu, mas astrónomos amadores podem conseguir um vislumbre enquanto passa a voar, disse a agência espacial.

    O 2014 RC tem um diâmetro um pouco menor que os 20 metros do asteróide que explodiu sobre Chelyabinsk, na Rússia, no ano passado. A onda de choque da explosão, que se estimou ter tido 30 vezes mais energia que a bomba atómica de Hiroshima, estraçalhou janelas e danificou edifícios. Mais de mil pessoas ficaram feridas pelos estilhaços de vidro e destroços.

    No mesmo dia da explosão de Chelyabinsk, outro asteróide grande chegou a 27.630 quilómetros da Terra - ou seja, poderia ter atingido os satélites de comunicação e meteorológicos.

    O mais recente visitante celestial ao planeta foi avistado a 31 de Agosto pelo programa de monitoramento espacial Catalina Sky Survey, perto da cidade de Tucson, no Estado do Arizona, e confirmado na noite seguinte pelo telescópio Pan-STARRS 1 no Havaí.

    O ponto máximo de aproximação do asteróide será sobre a Nova Zelândia, disse a NASA.

    Actualmente, a NASA acompanha mais de 11 mil asteróides em órbitas que passam relativamente perto da Terra.

    Fonte: diariodigital.sapo.pt

    Nenhum comentário

    Comente, opine com responsabilidade, violação dos termos não serão aceitos. Leia nossa Política de Privacidade.

    Post Top Ad

    Image and video hosting by TinyPic

    Post Bottom Ad