Header Ads

Image and video hosting by TinyPic
  • Breaking News

    Seis motivos que colocam a Colômbia como favorita do amistoso contra o Brasil

    O Brasil vai se reecontrar com a Colômbia, em Miami, depois de ter conseguido eliminá-la da Copa do Mundo, nas quartas de final. Diferente do que aconteceu há quase dois meses, no entanto, desta vez o time verde e amarelo não entrará em campo como favorito. Na noite desta sexta-feira, em partida amistosa, o técnico Dunga, em sua reestreia, terá de vencer as vantagens do adversário para sair com a vitória. Ele, aliás, também concorda.

    Veja seis motivos

    1) Projeto: enquanto o time da Colômbia trabalha já há alguns anos junto, o Brasil teve uma modificação considerável da Copa para esse primeiro amistoso: Dunga manteve dez jogadores da época de Luiz Felipe Scolari. José Perkerman, por exemplo, está há mais de dois anos no comando e tem conseguido resultados inéditos.

    2) Intimidade: Dunga começou a treinar sua equipe há exatamente três dias, tempo insuficiente para conhecer os jogadores e orientá-los. Em entrevista coletiva, o comandante afirmou que ainda está se adaptando e reconheceu que por este aspecto o adversário sairá em vantagem, nesta sexta. Dentro do elenco, a situação também é parecida.

    3) Fracasso na Copa: os atletas da seleção, dez remanescentes do Mundial, ainda estão abatidos pelo 7 a 1 contra a Alemanha, como admitiu o próprio treinador nesta quinta-feira. Enquanto isso, a Colômbia fez neste ano a sua melhor campanha na história do torneio, chegando às quartas de final, depois de 16 anos fora.

    4) Pressão: por causa do vexame na eliminação, com o pior placar já registrado em sua história, o elenco do Brasil carrega agora a missão de reconstruir a imagem do Brasil, mostrando o valor que há na camisa verde e amarela, para melhorar a confiança e a autoestima do grupo.

    5) Falcão Garcia: o atacante ficou fora da última Copa por conta de uma lesão e voltará à seleção da Colômbia para o amistoso contra o Brasil, depois de ter sido vendido do Monaco para o Manchester United, no que que pode ser considerado como uma das melhores fases da sua carreira.

    6) James Rodriguez: artilheiro do Mundial com seis gols, o garoto brilho na competição, sendo uma das principais atrações de toda a competição. Logo depois foi transferido para o Real Madrid, chegando com recorde de venda de camisas, também em grande momento.

    "Eles trabalham há quatro anos, sabem como cada jogador reage e o que podem usar. Eu conheço os brasileiros vendo pela televisão. O contato diário, o quanto eu posso tirar de cada um, isso eu só vou aprender diariamente, nos treinamentos. A Colômbia trabalha há quatro anos; nós, há três dias", disse Dunga.

    "Nós estamos recomeçando um trabalho, e não adianta falar do passado porque você não vai mudar a história. Podemos aproveitar a experiência porque no futebol, como no basquete ou no vôlei, as referências continuam, mas os outros crescem muito. As outras seleções melhoraram, e manter o alto nível é difícil. Temos de ter humildade para em muitos momentos dar um passo atrás. O mundo mudou muito, e nós temos de partir dessa situação", disse o técnico do Brasil.

    MSN

    Nenhum comentário

    Comente, opine com responsabilidade, violação dos termos não serão aceitos. Leia nossa Política de Privacidade.

    Post Top Ad

    Image and video hosting by TinyPic

    Post Bottom Ad