Header Ads

Image and video hosting by TinyPic
  • Breaking News

    Sem-teto e PMs entram em confronto durante reintegração; ônibus é incendiado

    Um grupo de sem-teto e policiais militares entraram em confronto na manhã desta terça-feira (16) durante uma reintegração de posse no centro de São Paulo. Por volta das 10h, um ônibus foi incendiado próximo ao Theatro Municipal, que fica a poucos metros do prédio invadido.

    A rua Xavier de Toledo está totalmente bloqueada assim como o viaduto do Chá. O trânsito no centro da cidade está completamente travado e virou um verdadeiro campo de guerra entre sem-teto e PMs. Policiais lançam bombas de efeito moral próximo ao coletivo para espantar os manifestantes.

    Por conta do confronto, boa parte do comércio na região central da cidade fechou as portas nesta manhã.

    Os moradores, que fazem parte da FLM (Frente de Luta por Moradia), se recusam a deixar um prédio ocupado na avenida São João, na região central de São Paulo.

    Segundo a PM, a confusão começou porque os sem-teto atiraram pedras e partes de móveis e eletrodomésticos contra os policiais. Pedaços de sofá e até de geladeira foram arremessados de vários andares do prédio. Os PMs revidaram com balas de borracha e bombas de efeito moral.

    O impasse acontece porque parte dos sem-teto é contra desocupar o prédio. Várias famílias, com crianças, idosos e grávidas ainda está dentro do edifício. Eles relatam dificuldade para respirar e ardência nos olhos provocados pelas bombas. Parte dos sem-teto deixou o edifício, mas ainda há pessoas dentro do prédio.

    Um carro da Tropa de Choque foi usado para derrubar o portão para permitir a entrada dos policiais no prédio. Ainda não há informação sobre feridos e presos.

    Por volta das 9h, os manifestantes atearam fogo em pedaços de madeira e cavaletes usados na campanha eleitoral para fazer uma barricada e impedir a entrada da PM. O fogo foi colocado ao lado de ônibus que estavam parados na via. Por volta das 9h50, o Corpo de Bombeiros controlou o fogo.




    Segundo a FLM, cerca de 200 famílias que não tinham para onde ir ainda permanecem no prédio de 20 andares. Outras 115 famílias deixaram o local quando souberam da reintegração de posse, segundo a FLM.

    De acordo com a Secretaria de Estado da Segurança Pública, a reintegração de posse foi pedida na Justiça pelo proprietário do imóvel, a Aquarius Hotel Limitada.

    A ação, diz a secretaria, estava prevista para acontecer no dia 11 de junho, porém, na ocasião, foi cancelada porque não foram disponibilizados pela empresa proprietária do local - conforme previamente estabelecido - os meios necessários, caminhões e carregadores, para o transporte dos pertences dos moradores.

    A reintegração foi reagendada para o dia 27 de agosto. Porém, no dia, foi novamente suspensa porque os oficiais de Justiça avaliaram que a quantidade de caminhões e transportadores ainda não era suficiente.

    Foram feitas reuniões entre a Polícia Militar, advogados da empresa proprietária e moradores, para acertar como seria a saída.

    Vários caminhões estavam estacionado nesta manhã na avenida esperando para fazer o transporte de móveis dos sem-teto.

    TRÂNSITO E TRANSPORTE

    A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) recomenda que os moradores evitem trafegar pela região já que a avenida São João está totalmente bloqueada para os carros entre o largo do Paissandu e a avenida Ipiranga.

    O desvio está sendo realizado, segundo a CET, pelo largo do Paissandu, avenida Cásper Líbero e avenida Ipiranga. O trânsito é bem complicado na região.

    Por conta da interdição, a SPTrans (empresa que gerencia o transporte municipal) informa que há 30 linhas de ônibus prejudicadas.

    Fonte: Folha

    Post Top Ad

    Image and video hosting by TinyPic

    Post Bottom Ad