Header Ads

Image and video hosting by TinyPic
  • Breaking News

    Nem com gol de mão! Flamengo leva virada do Atlético-PR, e tabu continua

    Diria o torcedor mais supersticioso que o Flamengo começou a perder o jogo contra o Atlético-PR quando a CBF confirmou o local da partida: Arena da Baixada, em Curitiba. De fato, alguma coisa acontece na capital paranaense em confrontos com o Furacão, porque o Rubro-Negro carioca não consegue, há 40 anos, sair vencedor em situações como essa pelo Brasileirão. O tabu se manteve após o confronto deste domingo. Nem com um gol de mão - validado acertadamente - o Flamengo conseguiu vencer. Perdeu por 2 a 1, de virada, e, depois de 29 rodadas, continua na zona intermediária da tabela.

    O Flamengo, que segue com 37 pontos, tentará se recuperar diante do Internacional, no Maracanã. Já o Atlético-PR, que alcançou a mesma pontuação do time carioca, visita o Criciúma. O Furacão supera o Fla na classificação por ter um saldo de gols maior.

    Quem viu o primeiro gol do Flamengo deve ter pensado: 'É hoje!'. Em um lance que se encaixaria muito bem nos cursos de arbitragem da Fifa como exemplos de como proceder em situações de bola na mão, Eduardo da Silva abriu o placar, após chute de Everton. O atacante, em posição legal, não teve como tirar o braço - que estava junto ao corpo - da direção do chute do meia. Um gol de mão validado corretamente.

    Mas não demorou muito para que a situação começasse a voltar ao 'padrão Arena da Baixada' dos confrontos Atlético-PR x Flamengo. Cléo, oportunista, tratou de empatar, após Dellatorre desmontar a defesa do Fla pela esquerda.

    Foi nesse mesmo setor que o Furacão começou a 'achar ouro'. Enquanto o Flamengo passou a errar saídas de bola, forçando lançamentos e não conseguindo segurar a bola no ataque, Léo Moura penou na marcação de Marcelo. O xará do atacante atleticano, por sua vez, teve dificuldades na cobertura. Chegou ao ponto de um Marcelo derrubar o outro na área com um carrinho infantil. Pênalti bem marcado e convertido por Cléo.

    Com a virada construída, o Atlético voltou tranquilo para o segundo tempo, vendo o Flamengo ter as mesmas dificuldades na articulação de jogadas. Vanderlei Luxemburgo tentou ser radical, mexendo três vezes de uma vez só, aos 13 minutos. Seria alguma 'mandinga' para acabar com o tabu?

    O desempenho em campo mostrou que o 'choque de ordem' não foi suficiente. O Furacão foi mais forte e, marcando bem, segurou o resultado. Esforço em vão do Fla, mais uma vez derrotado na Arena da Baixada. Quem sabe em 2015, né?

    ATLÉTICO-PR 2 X 1 FLAMENGO

    Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)

    Data/Hora: 19/10/2014, às 19h

    Árbitro: Jean Pierre Gonçalves Lima (ES)

    Auxiliares: José Antonio Chaves Franco Filho e Marcelo Bertanha Barison

    Cartões amarelos: Natanael (CAP); Léo Moura (FLA);

    Gols: Eduardo da Silva, 7'/1ºT (0-1); Cleo, 16'/1ºT (1-1) e 45'/1ºT (2-1);

    ATLÉTICO-PR: Weverton; Sueliton, Cleberson, Gustavo e Natanael; Deivid, Paulinho Dias e Bady (Hernani, 41'/2ºT); Marcelo, Cléo (Marcos Guilherne, 43'/2ºT) e Dellatorre (Douglas Coutinho, 24'/2ºT). Técnico: Claudinei Oliveira.

    FLAMENGO: Paulo Victor, Léo Moura, Marcelo, Chicão e Anderson Pico (João Paulo, 13'/2ºT); Cáceres (Muralha, 13'/2ºT), Canteros, Luiz Antônio, Everton e Gabriel; Eduardo da Silva (Nixon, 13'/2ºT). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

    Extra

    Post Top Ad

    Image and video hosting by TinyPic

    Post Bottom Ad