Header Ads

Image and video hosting by TinyPic
  • Breaking News

    Nem com gol de mão! Flamengo leva virada do Atlético-PR, e tabu continua

    Diria o torcedor mais supersticioso que o Flamengo começou a perder o jogo contra o Atlético-PR quando a CBF confirmou o local da partida: Arena da Baixada, em Curitiba. De fato, alguma coisa acontece na capital paranaense em confrontos com o Furacão, porque o Rubro-Negro carioca não consegue, há 40 anos, sair vencedor em situações como essa pelo Brasileirão. O tabu se manteve após o confronto deste domingo. Nem com um gol de mão - validado acertadamente - o Flamengo conseguiu vencer. Perdeu por 2 a 1, de virada, e, depois de 29 rodadas, continua na zona intermediária da tabela.

    O Flamengo, que segue com 37 pontos, tentará se recuperar diante do Internacional, no Maracanã. Já o Atlético-PR, que alcançou a mesma pontuação do time carioca, visita o Criciúma. O Furacão supera o Fla na classificação por ter um saldo de gols maior.

    Quem viu o primeiro gol do Flamengo deve ter pensado: 'É hoje!'. Em um lance que se encaixaria muito bem nos cursos de arbitragem da Fifa como exemplos de como proceder em situações de bola na mão, Eduardo da Silva abriu o placar, após chute de Everton. O atacante, em posição legal, não teve como tirar o braço - que estava junto ao corpo - da direção do chute do meia. Um gol de mão validado corretamente.

    Mas não demorou muito para que a situação começasse a voltar ao 'padrão Arena da Baixada' dos confrontos Atlético-PR x Flamengo. Cléo, oportunista, tratou de empatar, após Dellatorre desmontar a defesa do Fla pela esquerda.

    Foi nesse mesmo setor que o Furacão começou a 'achar ouro'. Enquanto o Flamengo passou a errar saídas de bola, forçando lançamentos e não conseguindo segurar a bola no ataque, Léo Moura penou na marcação de Marcelo. O xará do atacante atleticano, por sua vez, teve dificuldades na cobertura. Chegou ao ponto de um Marcelo derrubar o outro na área com um carrinho infantil. Pênalti bem marcado e convertido por Cléo.

    Com a virada construída, o Atlético voltou tranquilo para o segundo tempo, vendo o Flamengo ter as mesmas dificuldades na articulação de jogadas. Vanderlei Luxemburgo tentou ser radical, mexendo três vezes de uma vez só, aos 13 minutos. Seria alguma 'mandinga' para acabar com o tabu?

    O desempenho em campo mostrou que o 'choque de ordem' não foi suficiente. O Furacão foi mais forte e, marcando bem, segurou o resultado. Esforço em vão do Fla, mais uma vez derrotado na Arena da Baixada. Quem sabe em 2015, né?

    ATLÉTICO-PR 2 X 1 FLAMENGO

    Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)

    Data/Hora: 19/10/2014, às 19h

    Árbitro: Jean Pierre Gonçalves Lima (ES)

    Auxiliares: José Antonio Chaves Franco Filho e Marcelo Bertanha Barison

    Cartões amarelos: Natanael (CAP); Léo Moura (FLA);

    Gols: Eduardo da Silva, 7'/1ºT (0-1); Cleo, 16'/1ºT (1-1) e 45'/1ºT (2-1);

    ATLÉTICO-PR: Weverton; Sueliton, Cleberson, Gustavo e Natanael; Deivid, Paulinho Dias e Bady (Hernani, 41'/2ºT); Marcelo, Cléo (Marcos Guilherne, 43'/2ºT) e Dellatorre (Douglas Coutinho, 24'/2ºT). Técnico: Claudinei Oliveira.

    FLAMENGO: Paulo Victor, Léo Moura, Marcelo, Chicão e Anderson Pico (João Paulo, 13'/2ºT); Cáceres (Muralha, 13'/2ºT), Canteros, Luiz Antônio, Everton e Gabriel; Eduardo da Silva (Nixon, 13'/2ºT). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

    Extra

    Nenhum comentário

    Comente, opine com responsabilidade, violação dos termos não serão aceitos. Leia nossa Política de Privacidade.

    Post Top Ad

    Image and video hosting by TinyPic

    Post Bottom Ad