Header Ads

Image and video hosting by TinyPic
  • Breaking News

    Polícia Civil de Minas Gerais investiga linchamento de menino de 13 anos

    O vídeo de uma sessão de linchamento contra um menino de 13 anos, na comunidade Beija-Flor, em Contagem, Minas Gerais, chocou os usuários de redes sociais. Nas imagens, o adolescente aparece caído no chão, enquanto três homens lhe dão chineladas, pontapés, tapas e atiram uma pedra em sua cabeça. É possível ouvir o garoto agonizando. Segundo a Polícia Civil de Minas Gerais, o caso teria acontecido no dia 17 de setembro.

    Os dois jovens que participam da ação também aparentam ser menores de idade. O responsável por filmar a agressão incentiva o linchamento e afirma que a vítima estuprou uma menina da comunidade e teve sorte de não ser morto.

    Ao final da gravação, um dos agressores afirma que precisa de um pedaço de pau para continuar a bater no menor. O homem por trás da câmera termina a gravação afirmando que é preciso “terminar o serviço”.

    “Está ouvindo, desgraça? É filha de trabalhador. O bagulho aqui é limpo. Olha para câmera aqui, desgraça. Gosta de estuprar menina pequena, né? É filha de trabalhador! Aqui é Beija-Flor. Você vai aprender como é a coisa. Pega um pedaço qualquer ali ó. Não aguenta porra nenhuma e fica estuprando os outros. Vamos! A gente tem que terminar o serviço, irmão”, incentiva o agressor.

    No Facebook, uma publicação com o vídeo foi compartilhada mais de três mil vezes. A maioria dos comentários é de revolta. “Nossa, misericórdia. Sem palavras pra esses ridículos. Acho que não foi legal essa correção!”, escreveu uma mulher. Logo abaixo, no entanto, outras pessoas manifestaram apoio ao crime. “Sei lá, cara... Se é minha filha ou enteada... Ou sobrinha ... Acho que eu tinha matado esse moleque!!”, opinou um homem. A informação compartilhada afirma, erroneamente, que o menino teria nove anos e a vitima do abuso, 5.


    A Polícia Civil de Minas Gerais afirmou que o caso é investigado pela 3ª Delegacia da cidade. O delegado Pedro Henrique Batista Vieira informou, através da assessoria de imprensa, que já instaurou inquérito para apurar a agressão, mas que o mesmo corre em segredo de Justiça. Sobre o suposto estupro cometido pelo jovem, a polícia informou que a motivação das agressões também está sendo apurada.

    Fonte: extra.globo.com

    Nenhum comentário

    Comente, opine com responsabilidade, violação dos termos não serão aceitos. Leia nossa Política de Privacidade.

    Post Top Ad

    Image and video hosting by TinyPic

    Post Bottom Ad