Header Ads

Image and video hosting by TinyPic
  • Breaking News

    Sesa prevê 2.350 novos casos de câncer de próstata no CE neste ano

    Na esteira das ações preventivas do Outubro Rosa, a campanha Novembro Azul, voltada para o público masculino, destaca a atenção ao câncer de próstata – o segundo mais comum entre os homens, ficando atrás apenas do câncer de pele não melanoma, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca).

    Somente no Ceará, 1.819 pessoas morreram vítimas de câncer de próstata nos últimos três anos, segundo a Sesa. Para este ano, a previsão do órgão é que 2.350 novos casos da doença seja diagnosticados.

    Apesar de darem ênfase ao tratamento da doença, as atividades do mês contemplam a saúde do homem como um todo, na tentativa de minimizar os efeitos negativos da dificuldade de acesso desse grupo aos serviços de saúde, devido a alguns fatores culturais ou mesmo por disponibilidade de horário.

    “O homem é um ser holístico, precisa ser visto como um todo. Nós damos ênfase à questão da próstata, mas temos que incluir e divulgar mais serviços voltados para o homem”, defende a coordenadora do Programa de Atenção Integral à Saúde do Homem do Centro de Saúde do Meireles, Ana Célia Gazelli. As doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), a dependência química e o fumo, segundo ela, também acometem muitos homens e precisam de atenção no tratamento.

    O programa coordenado por Ana Célia foi implantando em 2009 no Centro de Saúde do Meireles, segundo as recomendações do Ministério da Saúde. A unidade funciona de segunda a sexta-feira, das 17h às 21h, visando atender o público que não está disponível durante o dia. Só no ano passado, segundo a Secretaria de Saúde do Estado (Sesa), foram realizados 11.478 atendimentos. “Nós temos o clínico geral e as demais especialidades, e a mais procurada é a urologia”, acrescenta a coordenadora.

    Logo no início do programa, conta Ana Célia, era visível o desconforto de alguns pacientes em estarem no ambiente hospitalar, situação que não é mais tão frequente atualmente. “A demanda hoje é muito grande e a gente percebe como eles se sentem mais à vontade, tem famílias que trazem parentes do Interior para serem atendidos aqui”, destaca.

    Apesar de comemorar a difusão do serviço, a abrangência desse atendimento, segundo Ana Célia, ainda está longe do ideal. “O sonho é que esse serviço fosse instituído em outros locais, para que a gente fortaleça essa corrente”, propõe.

    Resistência cultural

    Mesmo com os avanços na difusão da importância de cuidar da própria saúde, a resistência em buscar apoio ainda é grande por parte dos homens. “Os estudos apontam que os homens procuram menos o serviço de saúde por uma questão sociocultural, que diz que eles têm que ser fortes, não podem ficar doentes, essa construção social afeta a saúde eles”, explica a assistente social do Programa Saúde do Serviço Social do Comércio (Sesc), Lidiane Dantas.

    Ela é uma das coordenadoras da Campanha Sou Rosa e Azul, realizada pelo Sesc. Durante o mês de novembro, ações como rodas de conversa, palestras, blitze educativas e outras atividades vão acontecer em empresas, escolas, ONG’s, comunidades atendidas pelo Sesc e nas sedes da entidade no Estado. “Nós procuramos desmitificar os preconceitos que envolvem alguns exames, mostrar que isso não interfere na sexualidade deles”, explica.

    Compartilhando a experiência das ações anteriores, Lidiane conta que a conscientização por meio do diálogo é a estratégia mais eficaz para esse público. “Quando proporcionamos esses momentos é que eles se abrem para falar da vida, da saúde, são discussões muito ricas”, diz.

    As atividades da Campanha Sou Rosa e Azul acontecem entre os dias 3 e 31 de novembro. A programação está disponível no site www.sesc-ce.com.br.

    SAIBA MAIS

    * Somente no Ceará, 1.819 pessoas morreram vítimas de câncer de próstata nos últimos três anos, segundo a Sesa.

    * Para este ano, a previsão do órgão é que 2.350 novos casos da doença seja diagnosticados.

    * A partir dos 45 anos, os homens devem realizar, anualmente, o exame de toque. Após os 70, o exame deve ser feito a cada seis meses.

    * O Instituto de Prevenção ao Câncer do Ceará (IPC) é apontado pela Sesa como referência na prevenção e tratamento contra o câncer de próstata.

    Fonte: Diário do Nordeste

    Nenhum comentário

    Comente, opine com responsabilidade, violação dos termos não serão aceitos. Leia nossa Política de Privacidade.

    Post Top Ad

    Image and video hosting by TinyPic

    Post Bottom Ad