Header Ads

Image and video hosting by TinyPic
  • Breaking News

    PMs cearenses serão promovidos; salário aumentará até R$ 80


    A Polícia Militar do Ceará realizará, a partir de hoje, 432 promoções de oficiais e 7.761 de praças, com dez cerimônias, sendo duas em Fortaleza e oito no Interior. Trata-se da maior promoção de policiais da história do Ceará — a última havia sido em 2006 com 1.679 participantes. “É uma conquista. Muitos companheiros não chegaram onde estou chegando. Alguns tombaram no meio do caminho, outros no primeiro dia de trabalho”, diz o sargento Francisco Antônio Pacheco Sousa, um dos policiais que serão beneficiados pela promoção.

    Amanhã, ele passará a ser chamado de subtenente Pacheco, após 31 anos e seis meses servindo ao Batalhão de Choque. “Viajei para várias missões, fui para a Força Nacional, conheci cinco países, comunidades indígenas. Fui alvejado duas vezes em combate e ferido a faca, mas sempre coloco Deus como um pilar em minha vida”, conta emocionado.

    A Lei das Promoções foi sancionada no dia 22 de maio. Para o deputado estadual Capitão Wagner (PR), a reivindicação deve continuar, pois o ganho salarial das promoções é baixo: “de R$ 8 a R$ 80”. No entanto, o governador Camilo Santana (PT) prometeu adequar a média salarial dos PMs. Sobral, Crateús, Itapipoca, Canindé, Iguatu, Juazeiro do Norte, Russas e Quixadá também terão solenidades nos próximos dias.

    Para o policial David Barbosa, que foi demitido no período dos movimentos e readmitido este ano, a luta pela promoção dos militares foi apenas um dos fatores que desencadearam todos os movimentos. O PM, que também está no quadro das promoções, relata que vai ter um ganho salarial de R$ 80.

    Segundo nota da Secretaria da Segurança, Camilo acredita que o Governo está corrigindo benefícios. “São profissionais que se dedicam à Segurança Pública e aos cearenses e que não tinham expectativa de quando seriam promovidos”, diz o governador, no texto.

    Marcílio Mendes de Oliveira, o soldado Mendes, tem 38 anos, sendo 15 na corporação. Lotado no Quartel do Comando Geral (QCG), Mendes só se entristece quando lembra os colegas que não foram promovidos. “Tem a questão da nova legislação, alguns impedimentos e artigos não favoreceram alguns”, lamenta.

    Fonte: O Povo

    Post Top Ad

    Image and video hosting by TinyPic

    Post Bottom Ad