Header Ads

Image and video hosting by TinyPic
  • Breaking News

    Vídeo: Obras atrasadas do Governo do Ceará da última década somam R$ 365 milhões




    Obras importantes iniciadas pelo Governo do Ceará na última década e não concluídas somam quase R$ 365 milhões. O total daria para construir quatro hospitais de grande porte ou pagar um salário-mínimo para 34.500 pessoas por um ano, o que equivale a toda a população da cidade de Jaguaribe, por exemplo.
    O Hospital Regional de Quixeramobim teve a ordem de serviço assinada em 2012. O empreendimento deveria ficado pronto em fevereiro de 2013, mas somente na semana passada começou a funcionar, atendendo 18 pacientes apenas para marcação de cirurgia. O valor inicial da obra era de R$ 67 milhões, custou até agora R$ 87 milhões.
    Já o Acquario começou a ser erguido em 2012, com a promessa de ser entregue em janeiro de 2014. Mas os trabalhos pararam no meio do caminho. Dos R$ 244 milhões previsto no orçamento, R$ 83 milhões já foram pagos e a obra está inacabada.
    A obra do Aeroporto de Aracati, custou mais de R$ 21 milhões. São R$ 5 milhões a mais que o valor original. Depois de anos de atraso, o aeroporto ficou pronto, mas até agora não recebeu nem um voo comercial.
    Já o Aeroporto de Jericoacoara teve o terminal concluído em março de 2015, após quase 3 anos de atraso. O problema é que até hoje não tem voos programados. A obra custou R$ 10 milhões a mais que o previsto.
    Sobre o VLT, o Governo afirma que a obra tem mais de 60% de execução. O trecho entre a Avenida Borges de Melo e a Parangaba já está em fase experimental. O trecho entre o Iate Clube e a avenida Borges de Melo está com o cronograma sendo revisto.Em nota, o Governo do Estado afirma que os aeroportos de Jeri e de Aracati recebem voos de aviação geral e que devem receber, a partir de junho de 2017, voos comerciais, como era previsto desde que os projetos foram lançados.
    Em relação ao Acquario, o Governo diz que o projeto deve ser incluído no pacote de concessões e deve ficar pronto em 2018. A chamada superestrutura de concreto tem 75% de execução. Já a parte de equipamentos está com 30% de conclusão.
    O Hospital Regional do Sertão Central iniciou atendimento no dia 5 de dezembro, embora a unidade não funcione ainda por completo. Diz a nota do governo que, até entrar em pleno funcionamento, passa por etapas de validação das condições de usabilidade da infraestrutura e dos equipamentos.



    Fonte: Tribuna do Ceará

    Post Top Ad

    Image and video hosting by TinyPic

    Post Bottom Ad