Header Ads

Image and video hosting by TinyPic
  • Breaking News

    BOMBA! Mãe suspeita que filha foi estuprada em creche de Sobral e Polícia investiga o caso




    A Delegacia Regional de polícia Civil de Sobral investiga um suposto estupro cometido contra uma criança de 3 anos em um Centro de Educação Infantil (CEI) da periferia de Sobral. O caso foi registrado na polícia pela mãe da criança no dia 09 de março de 2017, mas somente agora, no último dia 12 de junho, o Ministério Público solicitou que a criança seja ouvida por um profissional, visando identificar se ela apresenta comportamento sugestivo de vítima de violência sexual.

    A mãe da criança relatou em depoimento à Polícia que foi pegar sua filha na creche e ao banhá-la percebeu que a menina reclamava de um incômodo, Ela notou um pequeno sangramento em sua parte íntima. A mãe relata ainda que foi imediatamente a um posto de saúde e foram encaminhadas rapidamente ao Hospital Regional, onde a criança ficou internada por oito dias. Aparentando medo durante a entrevista e apesar da criança ter ficado internada por uma semana, a mãe preferiu acreditar que não houve nada com a filha caçula. Ela transferiu a criança para outra creche, agora distante de sua residência.

    Muito tempo

    As investigações podem ter sido prejudicadas por causa da precariedade da Polícia Civil. A falta de material, de equipamentos técnicos e de efetivo suficiente para realizar as investigações adequadamente obrigaram o delegado a pedir duas prorrogações de prazo.

    Sem monitoramento

    Investigadores fizeram diligências na creche à procura de imagens, mas não existia câmeras de monitoramento.

    O Conselho Tutelar disse que está prestando atendimento à família, orientando e encaminhando o caso com a urgência necessária. O caso segue sendo apurado pelas autoridades competentes.

    E tem mais

    Nos últimos 10 dias, outros dois casos de abuso sexual contra alunos chocaram e deixaram os pais atordoados. Algumas crianças estão exigindo transferência das escolas municipais envolvidas, como no caso do “Francisco”, de 12 anos. Ele conta que está com medo de voltar para a escola de tempo integral onde estudava. Sua mãe garante que vai exigir a transferência do adolescente para outra escola.

    Nenhum comentário

    Comente, opine com responsabilidade, violação dos termos não serão aceitos. Leia nossa Política de Privacidade.

    Post Top Ad

    Image and video hosting by TinyPic

    Post Bottom Ad