Moroni Torgan deverá ser indicado novo secretário de Segurança Pública do estado do Ceará


Com a saída de Delci Teixeira do comando da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o governador do Estado, Camilo Santana (PT) já está em busca de um nome para o cargo.
Nos bastidores do Palácio da Abolição, no entanto, a boataria já está no ar e o nome mais cogitado para assumir as rédeas da Pasta mais difícil do governo é do vice-prefeito eleito de Fortaleza, delegado federal aposentado e deputado federal Moroni Bing Torgan.
Em entrevista na manhã de ontem, logo após uma solenidade de promoção de policiais e bombeiros militares em que enfrentou um protesto das esposas dos PMs e BMs, Camilo Santana deixou nas entrelinhas a mensagem de que poderá sim nomear Moroni Torgan para a SSPDS. “Coma reeleição do prefeito Roberto Cláudio e com o vice-prefeito Moroni, que é uma pessoa que tem um olhar e uma experiência na área da Segurança, nós vamos traçar  estratégias importantes para garantir mais tranqüilidade para o povo fortalezense”, afirmou o governador.
Depois da saída do chefe da Polícia Civil, delegado geral Andrade Júnior; e do secretário da Segurança, Delci Teixeira; o governador deverá também assinar nas próximas horas os atos de exoneração do atual comandante da Polícia Militar, coronel PM Geovani Pinheiro; e do chefe da Casa Militar do Governo, coronel PM Túlio Studart.  
Sobre os comandos do Corpo de Bombeiros Militar (CBM), Perícia Forense do Ceará (Pefoce) e Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos da Segurança Pública e do Sistema Penitenciário (CGD), é possível também que haja mudanças ainda neste ano.
Fracasso
Embora tente emplacar um discurso de êxito na Pasta da Segurança, o governador acabou revelando à Imprensa que deseja melhores resultados no combate à violência e  criminalidade no Ceará. Para ele, os índices alcançados ainda são inferiores ao que ele planejou. O fim de um pacto firmado entre facções criminosas para “não matar” chegou ao fim e as taxas de homicídios voltaram a crescer, de forma avassaladora, em todo o Estado.
Na verdade, Camilo Santana anda insatisfeito com a Pasta por conta do aumento dos índices da criminalidade em todo o Estado. Os números de assassinatos só aumentam, ao contrário do que ele sustenta. Os roubos em geral chegaram a patamares nunca registrados no Estado. Para completar, ele e sua equipe amarga um triste e lamentável recorde. Em dois anos de seu governo, nada menos, que 49 agentes da Segurança Pública (policiais civis e militares, agentes penitenciários e policiais rodoviários federais) foram assassinados. 
Fonte: Blog do Fernando Ribeiro
Share:

Procurá no Ceará em rede

Facebook

Facebook
Siga-nos no Facebook

BTemplates.com

Seguir por Email

Sobre

Sobre
A única certeza que temos, é que nada somos mediante o cosmos

Internet Fibra Óptica

Internet Fibra Óptica
GPnet - Internet de Alta performance

Siga por Email

Twitter Ceará em Rede

Parceiro

Notícias de Sobral

Destaque

Irmãos policiais são presos em operação que investiga crimes entre famílias rivais no Ceará

Fonte: G1/Ce Dois irmãos policiais militares foram presos suspeitos de envolvimento em homicídios cometidos entre duas famílias rivais d...

Arquivo do blog