Um problemão a caminho de Eunício Oliveira


Na denúncia do Ministério Público Federal contra Sérgio Cabral apresentada nesta terça (6), o delator Alberto Quintaes, da Andrade Gutierrez, diz que pagou uma propina ao ex-governador de 2 milhões de reais. Esse dinheiro foi entregue a Cabral em 2010, através de uma doação eleitoral.

O problema é que o recibo da doação foi assinado pelo senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), cotado como provável próximo presidente do Senado.

A assessoria do senador Eunicio Oliveira tentou esclarecer, dizendo que ele assinou o recibo porque era o tesoureiro do partido e que não precisaria dar explicação nenhuma sobre o episódio. 

Na conversa, a repórter Leslie Leitão, da coluna Radar Online, da revista Veja, argumentou que provavelmente explicações serão necessárias. Afinal de contas, essa é uma função delicada. Os três últimos tesoureiros do PT, por exemplo, estão presos.

Share:

Procurar no Ceará em rede

Destaque

Agente de endemias vítima de assalto faz apelo a assaltante

"Por favor! Devolva o meu cartão de memória, nele contem fotos de meus filhos, pago 200 reais". Falou Carlos no programa Jornal a ...

Arquivo do blog