Homem morto ao ter carro alvejado por 70 tiros levava R$ 73 mil em dinheiro

Polícia apura se vítima, foragida após condenação a 65 anos por roubo a banco, integrava facção que comanda presídios de SP.





A polícia civil investiga se o homem morto na Zona Leste após ter o carro atingido por cerca de 70 tiros, inclusive disparos de fuzil, integrava a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), que comanda o crime organizado dentro e fora dos presídios de São Paulo.
Claudio Roberto Ferreira, conhecido como Galo, de 38 anos, levava no carro R$ 73,3 mil em dinheiro quando foi morto. O ataque ocorreu na noite de segunda-feira (23).
Ele já havia sido condenado à pena de 65 anos de prisão por roubo a banco em Guarulhos 2008, mas era considerado foragido. Claudio deixou a prisão após o Supremo Tribunal Federal (STF) ter concedido um habeas corpus em 2015. No entanto, o HC foi revogado, ele não se apresentou à Justiça e passou a ser foragido.

Como foi o ataque:

O carro que a vítima usava, um Audi Q3, era blindado e foi alvejado a tiros no Tatuapé, na Zona Leste de São Paulo. A ação ocorreu Rua Coelho Lisboa, por volta das 23h de segunda.
Segundo testemunhas, dois carros – um Hyundai HB20 preto e outro veículo prata – estacionaram ao lado do Audi. Quatro homens desceram com fuzis nas mãos e dispararam diversas vezes contra o veículo, que ficou perfurado dos dois lados.
Claudio Roberto Ferreira portava uma identidade falsa quando foi morto. Ele levou tiros nos braços, nas pernas e na cabeça. O homem chegou a ser levado ao pronto-socorro Tatuapé, mas não resistiu aos ferimentos.O caso foi registrado no 31º DP, na Vila Carrão. A polícia investiga a morte como execução.







FONTE: G1



Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Comente, opine com responsabilidade, violação dos termos não serão aceitos. Leia nossa Política de Privacidade.

Procurar no Ceará em rede

Destaque

Agente de endemias vítima de assalto faz apelo a assaltante

"Por favor! Devolva o meu cartão de memória, nele contem fotos de meus filhos, pago 200 reais". Falou Carlos no programa Jornal a ...

Arquivo do blog