Bombeiros localizam corpo da 5ª vítima do desabamento de prédio em Fortaleza

Fonte: G1/ Ce


Os bombeiros localizaram, nesta quinta-feira (17), o corpo de mais uma vítima do desabamento do Edifício Andrea, em Fortaleza. Com isso, subiu para 5 o número de mortes confirmadas pelo órgão no desmoronamento do prédio no Bairro Dionísio Torres, ocorrido no dia 15 de outubro.

De acordo com o coronel Luis Eduardo Holanda, comandante dos bombeiros, o corpo encontrado é de uma mulher. A identificação, no entanto, ainda não foi divulgada. Cinco pessoas estão desaparecidas e continuam sendo procuradas pelos socorristas, conforme o coronel.

"É confirmado, mais um corpo. É uma mulher, mas não temos como fazer a identificação ainda. O corpo será levado para a Perícia Forense", afirmou o comandante do Corpo de Bombeiros.

O corpo da 5ª vítima foi localizado sob os escombros por volta das 11h45. No início da manhã desta quinta-feira, os bombeiros já haviam localizado o corpo de Gildasio Holanda Silveira de 60, que estava sob os escombros.

Veja a cobertura ao vivo do caso
Vídeos mostram escombros
Quem são as pessoas que morreram no desabamento


Assim como ocorreu pela manhã, os bombeiros cobriram o local onde o corpo foi localizado com uma lona escura durante os trabalhos de remoção dos destroços. Os socorristas removeram parte dos escombros utilizando baldes para evitar o uso de máquinas pesadas durante a operação de retirada do corpo.

O coronel dos Bombeiros Eduardo Holanda afirmou que o corpo de uma vítima permanece sob os escombros e ainda não foi resgatado. O corpo está em uma área de difícil acesso pelos bombeiros. A vítima já consta na lista das 5 pessoas mortas na tragédia.

"Existe um corpo já localizado e que a gente vai começar manobras, dividir cenários. Esse corpo está em uma porção diferenciada do local onde a gente está fazendo as incursões para resgatar as pessoas. Agente vai dividir o cenário para resgatar esse corpo que ainda está lá", disse o coronel.

O comandante acrescentou que as equipes permanecem em busca de cinco pessoas desaparecidas, sendo duas mulheres e três homens. "Permanecemos com todas as equipes. Restam a resgatar outras cinco pessoas. Temos ainda condições de resgatar pessoas com vida. As equipes estão trabalhando para resgatar as cinco, das quais são duas mulheres e três homens a serem resgatados".

O que se sabe até agora

Edifício Andrea desabou às 10h28 do dia 15 de outubro
Até a última atualização desta reportagem, havia 5 mortos, 7 resgatados com vida e 5 pessoas desaparecidas
O prédio ficava no cruzamento na Rua Tibúrcio Cavalcante com Rua Tomás Acioli, a cerca de 3 quilômetros da Praia de Iracema, região turística da capital cearense
A prefeitura disse que a construção do prédio foi feita de maneira irregular e ele não existia oficialmente, mas o G1 localizou o registro do imóvel em um cartório da capital: a existência do edifício é conhecida desde 1982
Testemunhas contaram que o edifício estava em obras
Vídeo mostra que as colunas de sustentação estavam com situação precária
Ruas no entorno do edifício foram bloqueadas e sete imóveis próximos ao local do desabamento foram interditados

Das 5 mortes confirmadas, o Governo do Ceará divulgou a identificação de três pessoas. A 4ª vítima, encontrada nesta quinta-feira, foi identificada como Antônio Gildasio Holanda Silveira, de 60 anos, morador do edifício e pai de Nayara Pinho, que ainda está desaparecida. Ele foi identificado pela Perícia Forense por meio da necropapiloscopia, técnica específica realizada por meio da coleta da impressão digital do corpo e o confronto da impressão digital contida em um documento da pessoa.

A primeira morte foi confirmada foi de Frederick Santana dos Santos, de 30 anos, entregador que estava em um mercadinho que funcionava ao lado do prédio. A segunda vítima foi identificada oficialmente foi Izaura Marques Menezes, de 81 anos, que era moradora do Edifício Andrea. A idosa é avó de Fernando Marques, de 20 anos, o primeiro sobrevivente resgatado do desastre. Izaura também é esposa de Vicente de Paula Vasconcelos de Menezes, de 87 anos, e mãe de Rosane Marques de Menezes, de 55 anos, que ainda estão desaparecidos.

Até a última atualização desta reportagem, o Corpo de Bombeiros ainda havia revelado a identificação oficial da segunda pessoa retirada sem vida dos escombros do prédio. O corpo foi encontrado durante a madrugada do dia 16 de outubro com o auxílio de cães farejadores. O corpo é de uma mulher, ainda não identificada oficialmente pelo Governo do Ceará.

Fonte: G1/ Ce

Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Comente, opine com responsabilidade, violação dos termos não serão aceitos. Leia nossa Política de Privacidade.

Procurar no Ceará em rede

Destaque

Agente de endemias vítima de assalto faz apelo a assaltante

"Por favor! Devolva o meu cartão de memória, nele contem fotos de meus filhos, pago 200 reais". Falou Carlos no programa Jornal a ...

Arquivo do blog