Estudo usa pele de tilápia para tratamento de úlcera no Ceará

Fonte: G1/ Ce

Presente no tratamento de queimaduras - assim como na construção do canal vaginal - a pele de tilápia tem agora mais um feito. O Serviço de Cirurgia Vascular do Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC) passou a utilizar o material para tratar úlceras varicosas - feridas profundas na pele causadas pela má circulação.

Os testes começaram em novembro de 2019 e, segundo aponta o cirurgião vascular da Rede Ebserh e pesquisador à frente do estudo, Fred Linhares, já é possível apontar vantagens da pele do peixe em relação aos curativos convencionais. Isso porque é possível mantê-la sobre o ferimento por até sete dias, diminuindo o custo com os insumos.

Segundo o médico, a dor do paciente e o risco de infecção são menores, já que a ferida é menos manipulada com a redução da troca de curativos. A expectativa, ainda conforme o especialista, é que a cicatrização seja mais rápida, uma vez que pele de tilápia estimula a formação de colágeno, ajuda no fechamento da ferida.

As úlceras varicosas são feridas profundas na pele, geralmente localizadas nas pernas, causadas pelas varizes. Podem demorar de semanas a anos para cicatrizar e, em casos mais graves, nunca curar. O estudo acompanha a evolução de 72 pacientes divididos em três grupos, conforme o tipo de tratamento – com pele de tilápia, óleo de AGE (ácidos graxos essenciais) e espuma de poliuretano.

Os dois últimos são convencionais e com trocas de curativos diárias e a cada cinco dias, respectivamente. Os resultados serão comparados no fim da pesquisa para definir qual dos métodos melhor se aplica, segundo Fred Linhares.


Fonte: G1/ Ce







Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Comente, opine com responsabilidade, violação dos termos não serão aceitos. Leia nossa Política de Privacidade.

Procurar no Ceará em rede

Destaque

Estudante de fisioterapia grávida é morta e tem o corpo carbonizado pelo namorado em Chorozinho

Fonte: Diário do Nordeste A estudante de fisioterapia Maria Efigênia Soares, 28 anos, que estava grávida, foi morta e teve o corpo queimado...

Arquivo do blog