Estudo usa pele de tilápia para tratamento de úlcera no Ceará

Fonte: G1/ Ce

Presente no tratamento de queimaduras - assim como na construção do canal vaginal - a pele de tilápia tem agora mais um feito. O Serviço de Cirurgia Vascular do Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC) passou a utilizar o material para tratar úlceras varicosas - feridas profundas na pele causadas pela má circulação.

Os testes começaram em novembro de 2019 e, segundo aponta o cirurgião vascular da Rede Ebserh e pesquisador à frente do estudo, Fred Linhares, já é possível apontar vantagens da pele do peixe em relação aos curativos convencionais. Isso porque é possível mantê-la sobre o ferimento por até sete dias, diminuindo o custo com os insumos.

Segundo o médico, a dor do paciente e o risco de infecção são menores, já que a ferida é menos manipulada com a redução da troca de curativos. A expectativa, ainda conforme o especialista, é que a cicatrização seja mais rápida, uma vez que pele de tilápia estimula a formação de colágeno, ajuda no fechamento da ferida.

As úlceras varicosas são feridas profundas na pele, geralmente localizadas nas pernas, causadas pelas varizes. Podem demorar de semanas a anos para cicatrizar e, em casos mais graves, nunca curar. O estudo acompanha a evolução de 72 pacientes divididos em três grupos, conforme o tipo de tratamento – com pele de tilápia, óleo de AGE (ácidos graxos essenciais) e espuma de poliuretano.

Os dois últimos são convencionais e com trocas de curativos diárias e a cada cinco dias, respectivamente. Os resultados serão comparados no fim da pesquisa para definir qual dos métodos melhor se aplica, segundo Fred Linhares.


Fonte: G1/ Ce







Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Comente, opine com responsabilidade, violação dos termos não serão aceitos. Leia nossa Política de Privacidade.

Procurar no Ceará em rede

Destaque

Agente de endemias vítima de assalto faz apelo a assaltante

"Por favor! Devolva o meu cartão de memória, nele contem fotos de meus filhos, pago 200 reais". Falou Carlos no programa Jornal a ...

Arquivo do blog