Polícia da Indonésia prende 33 suspeitos de invadir hospitais para roubar corpos de vítimas da Covid-19

Fonte: G1



Alguns hospitais da Indonésia tiveram que reforçar a segurança dos necrotérios após uma série de incidentes de corpos de pessoas mortas pela Covid-19 roubados por parentes que queriam enterrá-los de acordo com os ritos tradicionais, informou a polícia nesta sexta-feira (12).

Trinta e três pessoas foram presas esta semana depois de invadirem vários hospitais em Makassar, na ilha de Celebes, e conseguirem remover à força os corpos que seriam enterrados de acordo com os regulamentos de saúde para impedir a propagação do vírus.

Indonésia tem recorde de casos de Covid-19 em pleno desconfinamento

Parentes ou amigos próximos queriam recuperar os corpos das vítimas do vírus para enterrá-los "normalmente", disse à AFP um porta-voz da polícia local, Ibrahim Tompo.

Essas pessoas consideram os enterros feitos pelas autoridades "desumanos", uma vez que as famílias não estão autorizadas a ver ou tocar os corpos.

De acordo com os regulamentos ambientais do país, os corpos das vítimas do vírus devem ser embrulhados em plástico e rapidamente enterrados para evitar qualquer contaminação.

Isso significa que os ritos funerários praticados pelos muçulmanos no arquipélago, como a lavagem completa do corpo pelos parentes, não podem ser respeitados.

Nos cemitérios, as famílias devem se despedir rapidamente da vítima e não têm tempo para realizar seus ritos ou orações.

A Indonésia, o maior país muçulmano do mundo, tem mais de 36 mil pessoas infectadas com o coronavírus e mais de 2 mil mortes pela Covid-19.

No entanto, os cientistas consideram que as estatísticas são altamente subestimadas, pois o país tem uma das menores taxas de teste do mundo.

Fonte: G1
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Comente, opine com responsabilidade, violação dos termos não serão aceitos. Leia nossa Política de Privacidade.

Procurar no Ceará em rede

Destaque

Agente de endemias vítima de assalto faz apelo a assaltante

"Por favor! Devolva o meu cartão de memória, nele contem fotos de meus filhos, pago 200 reais". Falou Carlos no programa Jornal a ...

Arquivo do blog